sexta-feira, 18 de abril de 2008

Estava lá

Não estava só
Mais assim se sentiu
Olhou para cima e não viu
Quem esperava encontrar

Continuou olhando esperando respostas
Para as perguntas que ninguém lhe respondia
Fingiu estar bem
Para ninguém perceber
Que estava confusa
Sem saber o que realmente fazer

Pediu forças pra manter
A vontade de seguir
Contra tudo que atormenta
E a deixa sem saber para onde ir

Parecia mudada visto que tudo continuava igual
A dias nada acontecia
E assim permaneceu
Até perceber
Que nada estava errado
A não ser a sua própria expectativa
Em relação ao retorno obtido ao longo do tempo.

Percebeu que errou
Percebeu que deixou algumas coisas que não devia
Largou outras que a elevariam
Ficou parada quando devia ter ido
Negou rejeitar-se a algumas situações
Pois o orgulho a impediu

Tudo seria muito impiedoso
A não ser o fato que teve tudo o que precisava
Deixou tudo sem agregar nada
Reclamar não é justo
Quando se fez uso injusto
Daquilo que de graça lhe foi concedido
Por muitos e muitos cobiçado

Teve possibilidade
Teve condições
Teve as principais OPORTUNIDADES
Em nenhum momento nada disso foi aproveitado
O resultado de tudo isso é um fato ...


Decepção
Injusto é culpar o mundo, as pessoas, a vida
Justo é assumir com coragem o que foi feito
Não por ninguém mais por si mesma.

Mais digno e conformado
É aquele que assume o erro
Sem culpar ninguém
Sem descontar a frustração em fatos
Sem viver em cima de boatos

Aprendendo
Ensinando
Caindo
Levantando
Continuando
Rumo ao que ainda não se conhece
Tentando acertar baseado no que fará
Lutando para reconquistar o que já passou
Mudando o jeito de ser

Para ser o que sempre SONHOU.
.
.
A.B.
.
.ESPECIAL(AR)



Um comentário:

becca disse...

ESPECIAL(AR)???

É MESMO?
RS !